zeloprodutos@gmail.com (67) 3042-5992
Os pais da vida
30 de junho de 2015
0

Pai de sangue, pai do coração, pai por consideração, pai por atitude… A figura paterna nem sempre é a responsável pelo nosso nascimento biológico ou está presente conosco tempo suficiente para recordarmos dela, mas seja de que forma for as lembranças de momento marcantes nos levam a reflexão, nos motivam e muitas vez são responsáveis por algo em nós.

Conta a história que os pais são comemorados há mais de 4 mil anos quando Elmesu moldou em argila o primeiro cartão desejando sorte, saúde e longa vida a quem lhe deu a vida: o rei babilônico Nabucodonosor. Assim se tornou uma festa nacional. No Brasil, tudo começou em 16 de agosto de 1953 (segundo domingo do mês e data comemorativa de São Joaquim Pai de Nossa Senhora Maria, mãe de Jesus), quando o jornalista Roberto Marinho precisou incentivar as vendas do comércio e, assim, aumentar o faturamento do seu jornal. Várias entidades de imprensa se juntaram a ele e foi criado um concurso para homenagear três tipos de pai. Os vencedores foram: o pais mais velho com 98 anos, o mais novo com 16 e o com mais filhos chegando a ter 31 filhos.

A mais bonita história vem dos Estados Unidos quando William Jackson Smart criou sozinho seus seis filhos bem pequenos. Este ex-combatente da guerra civil viúvo foi homenageado por sua filha, Sonora Smart, no dia 19 de junho de 1909 (data de nascimento de William). Ela o admirava por ter dedicado sua vida aos filhos os criando muito bem. A comemoração se espalhou e em 1972, o presidente norte-americano Richard Nixon oficializou a data, como na Inglaterra, no terceiro domingo de junho (Father’s Day).

Em Portugal a comemoração começa mais cedo, 19 de março, seguindo a tradição católica de celebrar a vida do pai de Jesus, São José. Outros dez países fazem como o português: Angola, Espanha, Itália, Cabo Verde, Andorra, Moçambique, Listenstaine, Guiné-Bissau, Bolívia, Áustria e Bélgica.

Mais 26 países utilizam o terceiro domingo de junho para homenagear os pais:  África do Sul; Argentina; Canadá; Chile; Colômbia; Costa Rica; Cuba; Equador; Eslováquia; Filipinas; França; Hong Kong; Índia; Irlanda; Japão; Macau; Malásia; Malta; México; Países Baixos (Holanda); Paraguai; Peru; Reino Unido (Grã-Bretanha e Irlanda do Norte); Singapura; Turquia; Uruguai e, ufa, Venezuela.

Ah, ainda temos Alemanha que comemora 39 dias depois do domingo de Páscoa; Austrália e Nova Zelândia no primeiro domingo de setembro; Bulgária, 20 de junho; Dinamarca, 5 de junho; República Dominicana no último domingo de junho; Coréia do Sul, 8 de maio; Lituânia no primeiro domingo de junho; Noruega, Suécia, Finlândia e Estônia no segundo domingo de novembro; Polônia, 23 de junho; Romênia, segundo domingo de maio; Rússia, 23 de fevereiro; Tailândia comemora o aniversário do rei Bhumibol Adulyadej no dia 5 de dezembro e , finalmente, Taiwan, 8 de agosto.

Não importa onde você esteja nem a data, esta figura paterna que serviu de exemplo será comemorada e cabe a cada um de nós exercer o reconhecimento, a proximidade, o perdão… Porque a lembrança virá no dia-a-dia do que aprendemos e deixamos de aprender.